Varíola: A primeira vacina desenvolvida no mundo

A vacinação está no nosso cotidiano e quando realizada em massa, torna-se a forma mais eficaz para erradicar uma doença no mundo. Nos últimos meses, ganhou maior atenção por conta da Covid-19.


Por isso o #TBT de hoje do Instituto Curitiba de Saúde (ICS) é para relembrar a primeira vacina que se tem registro desenvolvida no mundo: a vacina contra a varíola.


Desenvolvida em 1796 e criada pelo médico inglês, Edward Jenner, a vacina iniciou o combate ao vírus da varíola, uma das maiores doenças da história.


Através de um processo de observação, Jenner constatou que as pessoas se contaminavam ao ordenharem vacas, por uma doença de gado chamada cowpox (que era parecida com a varíola humana pela formação de pústulas – lesões com “pus”) eram imunes à varíola.


Acreditando nesse raciocínio, Jenner inoculou o pus presente numa lesão de uma ordenhadora que tinha cowpox em um garoto de oito anos. A criança adquiriu cowpux de forma leve e após 10 dias estava curado. Depois de algumas semanas, Jenner inoculou no garoto o vírus da varíola, e o garoto nada sofreu.


Depois do episódio ousado, o teste foi repetido inúmeras vezes em outras pessoas, obtendo o mesmo resultado. Surgiu assim a primeira vacina.
A varíola é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) uma doença erradicada desde 1980, após a realização de uma campanha de vacinação maciça, que envolveu o mundo inteiro.

#TBT ICS
Compartilhe esta notícia: