Dia Mundial sem Tabaco

Parar de fumar é a melhor decisão tomada em qualquer fase da vida, mesmo que o convívio com o tabagismo ocorra por anos. O processo não é fácil, mas resulta diretamente na melhora da saúde.

Ao suspender o tabagismo, a pessoa passa a tem uma redução significativa no risco de morte por doenças como câncer, derrame, infarto do miocárdio, enfisema pulmonar, entre outras dezenas de patologias que se agravam com a dependência química.

O tabagismo é uma doença que tem relação com aproximadamente 50 enfermidades. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), órgão ligado ao Ministério da Saúde, cerca de 157 mil pessoas morrem precocemente por ano, devido a dependência do tabaco e suas complicações.

Abandonar o cigarro é sempre uma escolha extremamente positiva para a saúde.

Os benefícios podem ser sentidos em curto, médio e longo prazo no organismo, como melhora na capacidade respiratória, recuperação na sensibilidade do olfato e do paladar, melhora da circulação sanguínea, além de outras vantagens como a recuperação da autoestima, hálito, pele e aspecto dos dentes.

DEPENDÊNCIA QUÍMICA – De todas as drogas conhecidas, o cigarro é a que mais dependência química provoca.

A nicotina presente em qualquer derivado do tabaco é uma substância psicoativa e quando inalada vai direta para o sistema nervoso central e assim considerada uma droga, causando dependência dos seus usuários.

Por isso é possível afirmar que o tabagista sofre de dependência química com desconfortos físicos e psicológicos.

Alguns sintomas que acometem o fumante em tratamento são dor de cabeça, tontura, irritabilidade, agressividade, alteração do sono, dificuldade de concentração, tosse, indisposição gástrica e outros. Esses sintomas caracterizam a síndrome de abstinência da nicotina e precisam ser acompanhados por uma equipe médica especializada, para minimizar estes problemas.

DIA MUNDIAL SEM TABACO – Nesta segunda-feira (31), celebra-se o Dia Mundial sem Tabaco. A data foi criada em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), para alertar sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo.

No Brasil, o Ministério da Saúde investe em campanhas publicitárias, com o objetivo de mostrar e conscientizar a população sobre os malefícios que o tabaco traz as pessoas que fazem uso do mesmo.

O tratamento é desenvolvido pelo Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT) e é repassado as Secretarias de Saúde dos 26 Estados do país.

O PNCT é um documento oficial do Sistema Único de Saúde (SUS) que estabelece os critérios para o diagnóstico do tabagismo, o tratamento, o uso de medicamentos e o acompanhamento das pessoas tabagistas.

Nestes locais, a população receberá orientações, tratamento para parar de fumar e acompanhamento durante a abstinência.

A coordenação de controle do tabagismo da sua secretaria estadual e/ou municipal de saúde pode ser encontrada neste endereço eletrônico:
https://www.inca.gov.br/programa-nacional-de-controle-do-tabagismo/programa-nacional-nos-estados

Tabaco
Compartilhe esta notícia: