Dia Mundial de Enfrentamento à Meningite

Neste sábado (24) comemora-se o Dia Mundial de Combate a Meningite. A data foi criada para destacar a prevenção e o tratamento da doença. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1,2 milhões de casos são registrados anualmente no mundo e 135 mil mortes.

A meningite é um processo inflamatório das meninges, que são as membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos: como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não-infecciosos. A doença pode afetar pessoas de todas as idades, mas principalmente crianças.

Na saúde pública, as meningites que causam maiores preocupações são as bacterianas e virais, pois elas podem gerar surtos, atingindo rapidamente parcelas da população. Por isso, alguns cuidados são essenciais para prevenção da proliferação da doença, como manter ambientes ventilados, evitar aglomerações, lavar sempre as mãos e não compartilhar copos e talheres, lavar e desinfetar as frutas e verduras, limpar os reservatórios de água de abastecimento com solução clorada, desinfetar filtros e bebedouros regularmente com água clorada e separar os utensílios de uso individual, em especial das crianças.

Os principais sintomas da meningite são dores de cabeça intensas, dor na nuca, rigidez no pescoço, vômitos, perda do apetite, sonolência, confusão mental, agitação, grande sensibilidade à luz. Nas meningites bacterianas, a evolução da doença é muito rápida e o acompanhamento médico precisa ser feita o mais rápido possível, para evitar sequelas e até mesmo a morte.

PREVENÇÃO

A meningite possui um grande potencial de morte e a vacinação é uma das principais formas de prevenção. Manter a carteira de vacinação em dia é fundamental no combate à doença e o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza gratuitamente quatro vacinas para diferentes manifestações da meningite:

A BCG, que protege contra meningite tuberculosa e que deve ser aplicada na criança ao nascer.

A Vacina Pentavalente, que protege contra meningite por Haemophilus Influenzae tipo B , deve ser aplicada em três doses; a primeira aos 2 meses de vida do bebê, a segunda, aos 4 meses, e a terceira aos 6 meses de idade.

A Vacina Pneumo 10, que protege contra meningite pneumocócica; também deve ser aplicada em doses; a primeira aos 2 meses, a segunda aos 4 meses e o reforço entre 12 meses e 4 anos 11 meses e 29 dias.

Já, a Vacina Meningocócica C, que protege contra meningite meningocócica tipo C, aplicada nas crianças, sendo a 1ª dose aos 3 meses; 2ª dose aos 5 meses; e reforço entre 12 meses e 4 anos 11 meses e 29 dias, e ainda uma dose de reforço na adolescência, entre 11 e 14 anos de idade.

Enfrentamento à Meningite
Compartilhe esta notícia: