Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose

Nesta quarta-feira (24), se celebra o Dia Mundial da Tuberculose, uma doença infectocontagiosa que afeta principalmente os pulmões, mas também pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges (membranas que envolvem o cérebro). Hoje também iniciamos a Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), oficializou a data mundial em 1982, para comemorar os 100 anos da descoberta do bacilo causador da tuberculose, pelo médico alemão Robert Koch.

A descoberta foi um grande passo na luta pelo controle e a eliminação da doença, tanto que Kock ganhou o prêmio Nobel de Medicina em 1905.

SINTOMAS – Os principais sintomas da tuberculose são tosse seca ou com secreção por mais de três semanas, podendo evoluir para tosse com pus ou sangue; cansaço excessivo e prostração; febre baixa geralmente no período da tarde; suor noturno; falta de apetite; emagrecimento acentuado e rouquidão.

A vacina mais eficaz contra a tuberculose é a Bacilo de Calmette e Guérin (BCG). Ela é indicada para crianças com menos de cinco anos, especialmente menores de um ano. Ela é distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e serve para prevenção das formas mais graves de tuberculose: a tuberculose miliar e meníngea.

CUIDADOS – Além da vacinação, por se tratar de uma doença altamente contagiosa transmitida por gotículas, valem todas as medidas de higiene já conhecidas dos pacientes: higienização regular das mãos, superfícies, evitar contato das mãos com áreas do corpo com mucosa, contato com pessoas contaminadas e o isolamento do indivíduo contaminado.

Mesmo com os índices de pessoas com tuberculose no Brasil estando em baixa nas últimas décadas, ainda assim o Ministério da Saúde calcula que 200 pessoas por dia são contaminadas.

O maior desafio do Ministério é fazer com que as pessoas façam o tratamento até o fim, pois caso não ocorra tratamento correto, as cepas da tuberculose ficam mais resistentes aos medicamentos. Quando a terapia é interrompida, aumentam as chances de o paciente desenvolver a tuberculose multirresistente, com os bacilos mais fortes da doença se multiplicando.

Dia Mundial da Tuberculose
Compartilhe esta notícia: